25 de setembro de 2015

MEUZÂNGULO

Meu ângulo, um projeto fotográfico mensal que tem o intuito de mostrar a vida de um ângulo único e diferente. 
O tão esperado dia 25 chegou, e nele trago para vocês a inauguração do projeto MEU ÂNGULO, criado pela Carlota e organizado por mim, a Raieli e a Larezinha! Para o início do projeto, ocorreu uma votação em qual dos temas seria para esse mês, setembro, e então a maioria votou no MINIMALISMO E ME CHAMA ATENÇÃO, o significado desses dois temas era um que mostrasse a simplicidade e o outro demonstra as coisas mais admiráveis que o "eternizador(a) de momentos" percebe e acaba capturando. 

Paisagens sempre vão chamar a minha atenção, custe o que custar! Após a postagem que fiz aqui pra vocês apresentando alguns locais aqui da Bahia é claro que as outras fotos não poderiam faltar aqui nesse projeto. Eu não sou umas das melhores pessoas para fotografar algo minimalista, isso depende da exposição da luz e claro alguns objetos que represente o que o autor quis demonstrar, e o que eu fiz foi quase isso, peguei flores, café, janelas e livros que são coisas bem chamativas para mim e deixei com um toque de leveza.

Para finalizar, aviso a vocês, terráqueos, para quem se interessou pelo projeto participar, irei deixar alguns links por aqui de blogs que também fazem parte desse projeto com as fotografias mais apaixonantes em minha opinião brevemente, corre que ainda dá tempo de participar e boas inspirações! 
compartilhe as suas mais belas lembranças:

18 de setembro de 2015

Capturando Momentos da Bahia

Ah, mas que saudade eu tenho da Bahia 
Ah, se eu escutasse o que mamãe dizia 
Bem, não vá deixar a sua mãe aflita 
(Saudades da Bahia - Dorival Caymmi)
 Saudações, terráqueos! Tudo bem? Quinta passada, (10/09), fiz uma viagem pedagógica da minha escola, e sim, eu resolvi dar uma de "fotógrafo" e comecei a tirar fotos de tudo o que eu via pela frente, meus amigos sabem como foi, né gente? Conheci vários lugares, entre eles, Itaparica, Penha, Baiacu e por fim à praia Barra do Pote, sério, eu achei bem proveitoso e também foi uma forma de compartilhar conhecimentos através dessa aula de campo. Então, vamos ver essas fotos?





 O passeio foi tão proveitoso que resultou em 266 fotos (pois é), e infelizmente não poderei publicar tantas fotos hoje, mas claro, vou trazer mais um pouco sobre elas em breve, essas fotografias demonstram um pouquinho de Itaparica, uma parte da terceira igreja mais velha do Brasil (Modelo: Thainá Dantas), e um pouco da praia Penha.  A maioria delas eu editei no VSCO, que inclusive é um ótimo aplicativo para quem ama capturar momentos assim como eu e eu tirei com meu celular (que as fotos ficam até produtivas com ele). Enfim, vocês gostaram das fotos? Qual mais te chamou atenção?

compartilhe as suas mais belas lembranças:

13 de setembro de 2015

Olá!

(Modelo: Duda Máximo) 
"Toda reforma interior e toda mudança para melhor dependem exclusivamente da aplicação do nosso próprio esforço." Immanuel Kant. 

 Olá, terráqueo! Nasmastê (नमस्ते), tudo bem? Sim, é hora de dar um tchauzinho ao antigo blog, como podemos saber, inclusive várias pessoas já sofreram algum tipo de mudança, e claro, é totalmente necessário pois isso faz com que a gente cresça cada vez mais, o que aconteceu com o blog foi exatamente isso, adaptamos o nomeado "Um Grande Vício Literário", para "Entre Utopias", um novo canto de inspirações, teorias e coisas boas, teremos por aqui muitas categorias, entre elas fotografias, textos, coisas aleatórias, filosofias, pensamentos e algo que faça brilhar os olhos de vocês, e calma, vou falar de livros ainda, porém não será naquela mesma sequência.

 Logo de primeira, gostaria de agradecer a algumas pessoas super especiais que me apoiaram e me ajudaram no início dessa nova caminhada, Carla (que me ajudou na maior parte do tempo, e foi uma batalha imensa para conseguir adaptar o nome ~né?~, e me auxiliou também no layout com dicas maravilhosas, inclusive o header foi ela que fez), Bruninha, Larissa, Cássia, Íris (como gosto de falar, "tá no computador?"), Amanda, Dryh e o Igor, mesmo não conhecendo vocês pessoalmente sintam-se abraçados! Realmente, eu sou extremamente grato a tudo o que aconteceu durante esse ano com todos os leitores me elogiando e se interessando aos livros com o qual eu resenhava. 
"Recomeça... se puderes, sem angústia e sem pressa e os passos que deres, nesse caminho duro do futuro, dá-os em liberdade, enquanto não alcances não descanses, de nenhum fruto queiras só metade." Miguel Torga
 O recomeço é fundamental, e as mudanças já estão presentes, "harmonizei" mais o layout em comparação aos antigos, simples e minimalista são duas palavras que descrevo ele, e favorece também para demonstra um pouco sobre mim, outra novidade é que temos um domínio, graças ao Nuvem Hospedagem, inclusive, muito obrigado Taís! Por final, eu espero que vocês tenham gostado dessa alternância de "personalidade" e PREPAREM-SE para as postagens super bacanas que estão por vir! Abraços e beijos para os "viciados em leitura" que consegui através do Um Grande Vício Literário, e bem-vindos a um novo (re) começo! 

 Carpe Diem! (aproveite o dia)
     

3 de setembro de 2015

[Resenha] Filha da Floresta


   
Ótimo!
Tradução: Yma Vick | Direção editorial: Flávio Machado| Páginas:607 | Lançamento: 2012 | Primeira Edição | Skoob | Comprar | Livro cedido em parceria pela Butterfly.
“(...) Aquele era nosso local de ritual, aquelas árvores guardavam em seus corações a história de nossas vidas (...)"

  Oi, pessoal! Como vão vocês? Yeah, mais uma resenha aqui no blog, dessa vez é de um do livros que mais me encantou esse ano (até o momento), e é claro que estou falando de “Filha da Floresta”, publicado pela Butterfly e acho que é o livro da editora mais conhecido pelos leitores e um bastante divulgado por eles. 

 A obra desde já me chamou bastante atenção por resenhas de blogs amigos, que inclusive a minha amiga Íris recomendou fortemente esse livro, outro ponto foi a capa, e por fim a leitura fluída, que em um instante já estava na metade da obra, e mesmo apresentando uma enorme quantidade de páginas ele foi perfeitamente perfeito (existe?!).



 Ao iniciar a leitura, temos uma nota da autora avisando algumas informações básicas, linguagens, cultura irlandesa, e também a respeito do que iremos encontrar durante o aprecio de sua escrita,a obra é um romance baseado no conto infantil germânico do Irmãos Grimm, que inclusive nunca ouvi falar do nomeado “Os Seis Cisnes”, porém dei uma lida a respeito e tive percepções do conto com o livro.

 Narrado em primeira pessoa, conhecemos Sorcha – destemida e cativante são as primeiras palavras que tenho de falar para vocês sobre ela – ela realmente me chamou bastante atenção e inclusive suas citações são bem reflexivas. Bom, ela é a sétima filha, que por "injustiça" do destino (como ela gosta de falar) ela nasceu menina, ao nascer foi uma luta tamanha, pois a sua mãe infelizmente teve que escolher ou a vida da sua filha ou a sua, e aconteceu que ela faleceu, ela é filha de Lorde Colum, um pai totalmente frio e distante dos seus filhso, e é caçula da turma, seus irmãos são nomeados Finbar, Conor, Padriac, Liam, Diarmid e Cormack



 A relação de Sorcha com o seu pai não é totalmente as melhores, como já avisei ele é bem frio com seus filhos, e também ele a vê ainda como uma criança e até proíbe de fazer algumas coisas (pois a garota tem um espírito totalmente aventureiro), muitas vezes o pai me aparenta ter um pouco de “raiva” com o que aconteceu no passado com a morte de sua ex-esposa, e a nossa protagonista também acha isso, apesar de Lorde Colum achar que a garota é um “bebê” ainda, em minha impressão ela parecia ser a mais madura, corajosa e que vai atrás do que quiser do que seus irmãos, um ponto para quem é feminista (haha).



 Sevenwaters ou na tradução, sete águas, é um lugar estranho, só que ao mesmo tempo mágico, lá é protegido por homens silenciosos e criaturas daquele local, incluindo os sábios. Uma das coisas que Sorcha adora fazer é ficar em um telhado onde tem uma visão da extensa floresta daquele local, onde lá, para ela, seria o lugar mais favorável para contar histórias e segredos, porém tudo acaba se tornando um pesadelo quando seus irmão sofrem uma maldição e seu pai encontra um novo amor, Lady Oonagh. 

 Bom, esse livro foi realmente uma ótima leitura, eu estava com bastante interesse para conhecer a escrita da Juliet Marillier faz tempo e as minhas considerações finais a respeito da diagramação é que está digníssima, o início dos capítulos tem estilo de folhas de árvores e impressão de livro antigo, e além do mais temos um mapa da Bretanha e da Irlanda, pois cenário da obra é ambientado. Felizmente, a personagem me conquistou, para ela, o mais importante é sua família estabelecer bem e que consiga se tornar mais unida, os personagens secundários também me encantaram e a obra em si me fez desejar os próximos livros dessa trilogia e por final, dedico a todos os leitores desse blog. 

" - Creio que nossa mãe nos deixou uma coisa importante (...) Uma parte dela em cada um de nós."
 
TODOS OS DIREITOS RESERVADOS | DESIGN POR LUAN SAMPAIO